30 de janeiro de 2016

Bolo de Limão, II

Yum
Domingo é quase sinónimo de bolinho.
E para aproveitar os sabores e aromas desta estação, nada melhor que um simples, rápido e perfumado Bolo de Limão.

Bom fim-de-semana!



Ingredientes (6/8 Fatias):
100g de Farinha de Trigo
30g de Farinha de Amêndoa*
1 c. café de Fermento Químico em pó (Fermento Royal©)
120g de Manteiga sem sal, à temperatura ambiente
50g + 1 c. sopa de Açúcar Refinado
2 Ovos
2 c. sopa de Sumo de Limão
Raspas de 1 Limão
1 c. café de Extrato de Baunilha
* se não tiver farinha de amêndoa, basta que pique amêndoas num processador de alimentos, até obter uma mistura bastante fina.





Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Unte, e forre com papel vegetal, uma forma pequena de bolo inglês, sensivelmente com 20x12x6cm.
Peneire a farinha, com o fermento em pó e a farinha de amêndoa, e reserve.
Numa taça, bata a manteiga, e em seguida, adicione gradualmente as 50g de açúcar refinado, até que o açúcar esteja completamente dissolvido na manteiga, e a mistura tenha um tom pálido.
Adicione as gemas de ovo, uma de cada vez, e bata só até estar misturado. Em seguida, misture o sumo e as raspas de limão em conjunto com o extrato de baunilha.
Noutra tigela limpa, bata as claras em castelo com a colher de sopa de açúcar.
Misture delicadamente metade das claras na mistura de manteiga de limão, sem precisar que fique completamente misturadas. Adicione metade das farinhas, e envolva delicadamente.
Volte a repetir a operação para as restantes claras e farinha.
Despeje a massa na forma e leve ao forno por cerca de 35 a 40 minutos, ou até que um palito inserido no centro da massa saia completamente limpo, sem massa agarrada.

Retire do forno, deixe arrefecer por uns minutos dentro da forma. Depois retire e deixe arrefecer por completo numa rede.

28 de janeiro de 2016

Arroz Tufado

Yum
Adoro arroz tufado. Muito mesmo.
Há já algum tempo que queria tentar fazer, mas era uma receita que ia ficando sempre para segundo plano…

Na verdade, é tão fácil, que não há razões para não o fazermos em casa. Fica melhor, mais barato, e podemos fazer de acordo com o nosso gosto.

Como era uma receita que tinha algum receio que não corresse bem, fiz o arroz completamente simples, mas agora já estou a pensar em voltar a fazer mas com aroma de coco ou chocolate, por exemplo.

O leque de receitas com arroz tufado é tão variado, que o difícil é mesmo escolher como o vamos usar. Pensem em barrinhas com frutos secos por exemplo, ou em salame, ou bolachinhas, ou em bases de tartes….ou a acompanhar iogurte, ou simplesmente com leite...ou então podem fazer como eu fiz, comer como se fossem pipocas!! Delicia mesmo! E ainda com a mais-valia de ser isenta de glúten.

Esta é uma receita a repetir, sem dúvida, muitas vezes. Até porque esta primeira experiência desapareceu toda, num instante - quase toda devorada por mim!. Ficou bem estaladiço, bem tufadinho, mesmo como eu gosto.



Agora a receita

Ingredientes:
1 Chávena de Arroz Carolino Pato Real*
3 a 4 Chávenas de Água
1 pitada de Sal
Óleo, para fritar




* Origem 100% Nacional, com predominância do Vale do Mondego
Caracterizado pela elevada capacidade de absorção do sabor, aroma e cor dos ingredientes com que é cozinhado;
Especialmente indicado para confecionar pratos típicos da gastronomia portuguesa em que o arroz tem um papel fundamental e onde é importante absorver os condimentos, como é o caso do tradicional arroz “malandrinho”. Ideal para arroz de marisco, arroz de polvo, arroz de cabidela, arroz de feijão, arroz de tomate ou arroz doce;
Também pode ser usado para cozinhar arroz solto muito saboroso, desde que se controlem bem a quantidade de água e o tempo de cozedura.



Preparação:
Coza o arroz, com uma pitada de sal, durante 20 a 22 minutos. Não estranhe a quantidade de água. Deve-se cozer o arroz em água abundante para que este não cole.
Depois de cozido, escorra, e depois espalhe-o no tabuleiro do forno, previamente forrado com papel vegetal. Espalhe muito bem, separando o mais possível os grãos de arroz, de forma a facilitar o processo de secagem.
Leve ao forno, a 100ºC, por cerca de 3 horas, até que o arroz esteja completamente seco e sem vestígios de humidade. Durante este tempo, deve ir mexendo o arroz para que este se solte e para que seque de forma uniforme.
Quando estiver completamente seco, retire do forno, e com as mãos separe todos os grãos de arroz, esfregando os grãos entre a palma da mão.
Aqueça óleo numa frigideira wok, ou outra que seja funda, e quando estiver bem quente frite pequenas porções de arroz. Para este processo o recomendável é usar um passador de rede, e colocar um pouco de arroz lá dentro e depois mergulhar no óleo bem quente. Deixe fritar alguns segundos, só até que todos os grãos estejam tufados (é mesmo só alguns segundos!). Retire o passador, sacuda-o bem mas com cuidado para retirar o excesso de óleo, e coloque o arroz num tabuleiro forrado com papel de cozinha.
Repita a operação até acabar o arroz.
Fácil não é?!

Agora é só deliciar-se com estas pipocas de arroz bem estaladiças!

Se não consumir de imediato, reserve num recipiente hermeticamente fechado.

Vejam este vídeo, vai ajudar a perceber melhor o processo de fritura: https://www.youtube.com/watch?v=Wit-BIolQCk




26 de janeiro de 2016

Xarope de Gengibre

Yum
Hoje em dia, as qualidades e os benefícios do gengibre são sobejamente conhecidos. Felizmente. As suas propriedades anti-inflamatórias potentes e a capacidade de estimular o sistema imunológico é vital durante este tempo frio e um poderoso aliado no combate às gripes e constipações!

Quando descobri este xarope de gengibre no blog iBREATHimHungry fiquei muito feliz. Já costumo usar gengibre quando faço chá, mas este xarope abre toda uma série de possibilidades de uso em outras receitas que me agradou particularmente.
O blog é da talentosa Mellissa Sevigny, e é absolutamente maravilhoso. Basta passar os olhos só assim na diagonal para nos apetecer logo fazer uma série de receitas que ali são partilhadas, através de fotos cativantes e deslumbrantes.
A Mellisa sugere o seu uso em chás, sopas, gelados, ou como se fosse um extracto em bolos, pães, biscoitos e até coberturas.

Um xarope maravilhoso para usarem de acordo com a vossa imaginação, e com a mais-valia de ser óptimo para a nossa saúde.
Por isso vamos lá (ab)usar desde superconcentrado de saúde!




Ingredientes:
½ chávena de Gengibre descascado e cortado em fatias finas
2 chávenas de Água
chávena de Substituto Natural do Açúcar, granulado (como por exemplo Açúcar de Coco, Stevia granulada) - – eu usei Açúcar de Cana com Stevia da Canderel©



Preparação:
Junte o gengibre, a água e o adoçante numa panela pequena.
Deixe levantar fervura, em fogo alto. Depois baixe o lume para médio e cozinhe por uns 10 minutos.
Refrigere por 1 hora, filtre e armazene num frasco limpo no frigorífico, até 2 semanas.


23 de janeiro de 2016

Panquecas de Laranja

Yum
Quem não gosta de domingos preguiçosos e com começos deliciosamente aromáticos?

Estas panquecas são uma boa sugestão para um começo de dia cheio de bons sabores e vitaminas!

Bom fim-de-semana!



Ingredientes (6 un.):
Panquecas
1 Ovo
2 c. sopa de Manteiga derretida
1 chávena de Sumo de Laranja
1 chávena de Farinha de Trigo (ou outra farinha a gosto)
2 c. chá de Fermento em pó
1 c. sopa de Mel (ou outro adoçante natural, respeitando as dosagens)
½ chá de Sal Fino
Óleo, para untar a frigideira (óleo de coco, óleo vegetal, ou outro qualquer a gosto)
Topping
250g de Queijo Mascarpone
1 c. chá de Substituto Natural do Açúcar, granulado (como por exemplo Açúcar de Coco, Stevia granulada) – eu usei Açúcar de Cana com Stevia da Canderel©
Raspa de 1 Laranja
2 c. sopa de Sumo de Laranja
4 c. sopa de Amêndoa Laminada
Gomos de Laranja



Preparação:
Num liquidificador, misture o ovo, o sumo de laranja e a manteiga, e processe por 20-30 segundos – pode também usar uma varinha mágica para processar e misturar os ingredientes.

Adicione a farinha, o fermento, o mel e o sal e misture novamente por mais 20 segundos, ou até obter uma massa homogénea.

Pré-aqueça uma frigideira pequena e antiaderente em fogo médio, e unte com um pouco de gordura - eu costumo deitar um pouco de óleo numa folha de papel de cozinha dobrada, e depois esfrego a frigideira. Repita esta operação a cada nova panqueca.

Despeje uma porção de massa na frigideira, cerca de 1 concha de sopa mal cheia, de cada vez. Cozinhe por 3-4 minutos, até que o fundo esteja ligeiramente dourado e a massa comece a formar “furinhos” no topo. Vire, com cuidado, e deixe cozinhar do outro lado. Repita até acabar a massa.

Numa taça, junte o queijo mascarpone, o sumo de laranja e o açúcar. Misture com uma colher, ou um batedor de varas, até que o queijo esteja bem macio e suave.


Sirva as panquecas com o queijo, as amêndoas laminadas e os gomos de laranja.

17 de janeiro de 2016

Chá de Laranja & Limão com Especiarias

Yum
Tempo frio pede bebidas quentes e aromáticas.



Ingredientes (4 chávenas):
1 Lt. Água, bem quente
1 c. chá de Sumo de Laranja
1 ou 2 c. sopa de Mel (coloque mais ou menos conforme o seu gosto)
1 pau de Canela
2 dentes de Cravo-da-índia
Cascas de 1 Laranja
Cascas de 1 Limão

Preparação:
Coloque todos os ingredientes num bule. Despeje a água quente e deixe em infusão por alguns minutos, 5 a 7 minutos será o suficiente.
Distribua por chávenas e desfrute!

13 de janeiro de 2016

Omelete de Claras no Pão com Cebola Caramelizada & Cogumelos

Yum
Hoje trago uma proposta bem saudável, para uma refeição mais leve ou quem sabe para um brunch de Domingo.



Ingredientes (dose individual):
2 Claras de Ovo (+/- 60g)
1 Cebola Roxa, cortada às fatias finas e anéis separados
1 c. chá de Açúcar Amarelo
50g de Cogumelos frescos (usei marron), sem pé, lavados e cortados em fatias finas
Azeite q.b.
Sal e Pimenta, a gosto
Algumas folhas Espinafres Baby
1 ou 2 Fatias de Pão, torrado




Preparação:
Aqueça uma frigideira antiaderente, e depois de quente adicione um pouco de azeite e a cebola cortada em fatias finas, com todos os anéis separados. Deixe frigir um pouco até que a cebola fique mole. De seguida baixe o lume, salpique a cebola com o açúcar, e deixe cozinhar por mais uns 30 a 40 minutos, até que a cebola esteja bem caramelizada, mexendo ocasionalmente. Retire e reserve quente.
Limpe bem a frigideira, e aqueça-a de novo no lume. Depois coloque um fio de azeite, e de seguida os cogumelos. Tempere com uma pitada de sal e pimenta, e deixe cozinhar, em lume moderado, até que os cogumelos percam todo o líquido que vão libertando, e estejam douradinhos. Retire e reserve também quente.
Volte a limpar muito bem a frigideira, e coloque de novo a aquecer. Deite um fio pequeno de azeite, passe um papel de cozinha, de modo a espalhar uniformemente a gordura e a retirar o excesso. Bata ligeiramente as claras com uma vara de arames, depois de temperadas com uma pitadinha de sal e pimenta*, só até ganharem algum volume. Deite na frigideira e deixe cozinhar. Quando estiver praticamente toda opaca, vire a omelete de claras para acabar de cozinhar.
Numa das fatias de pão, coloque a cebola caramelizada. Por cima coloque a omelete de claras e finalize com os cogumelos e as folhas de espinafres. Sirva em forma de sandes com outra fatia de pão por cima, ou em forma de bruschetta só com uma das fatias.

E bom apetite!


* eu não coloquei sal nenhum nas claras, só mesmo pimenta, e não me parece que faça falta. Contundo para os mais exigentes no tempero será conveniente colocar algum, com moderação.

10 de janeiro de 2016

Torcidos de Manteiga

Yum


lá fora,

Chuva

                            Frio

                                               Vento.

Cá dentro um cheirinho maravilhoso a biscoitos acabados de cozer.

         Heaven
                            I’m in heaven



Ingredientes (cerca de 20 biscoitos):
100g de Açúcar;
75g de Manteiga sem sal, à temperatura ambiente
1 Ovo+ 2 Gemas, à temperatura ambiente
1 c. café de Canela;
200g de Farinha de Trigo, com fermento





Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Bata o açúcar com a manteiga, até obter uma mistura homogénea, e o açúcar estar bem dissolvido.
Junte o ovo, uma gema e a canela.
Bata a mistura de novo e adicione de seguida a farinha. Amasse só até obter, uma massa bem ligada.
Sobre uma superfície polvilhada com um pouco de farinha, faça rolinhos finos.
Corte-os com dez centímetros de comprimento, dobre-os ao meio e torça as pontas.
Coloque os biscoitos num tabuleiro, untado e enfarinhado ou forrado com folha de silicone, deixando espaço entre si e pincele-os com a restante gema.
Leve-os a cozer no forno, cerca de 10 a 15 minutos.
Retire-os do forno, e deixe-os arrefecer completamente numa grade antes de servir.



7 de janeiro de 2016

Feijão com Ovos

Yum
Ontem foi dia de voltar ao trabalho. 
            depois de 2 semanas e meia em casa.........

e foi tão penoso.
                        como acho nunca havia sido.

Por isso precisava de qualquer coisa que me confortasse a sério.
Daquela comidinha que conforta alma e corpo, e que depois de comermos nos sentimos cheios de boas vibrações.

Não tem nada de especial, e já a fiz várias vezes, por vezes com salsichas, outras só com bacon, ou com couve-lombarda…  desta vez fiz só com ovinhos.

Foi divinal. Às vezes não é preciso muito para nos sentirmos bem outra vez. E comer é algo que me faz sentir muito bem!



Ingredientes (4 doses):
Cerca de 800g de Feijão Encarnado Cozido (e algum caldo da sua cozedura)
- se usar em lata ou frasco, é só usar o caldo que traz.
2 Cenouras cozidas, cortadas em pedaços
2 c. sopa de Azeite
1 Tomate pelado, grande
1 Cebola grande, picada finamente
2 dentes de Alho, finamente picados
1 folha de Louro seco
1 c. chá de Segurelha seca
8 Ovos de Codorniz, ou 4 Ovos de Galinha, refrigerados
Cebolinho, picado finamente, para servir (opcional)

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 200ºC.
Aqueça o azeite numa caçarola ou frigideira que possa ir ao forno*, e de seguida junte a cebola, o alho e a folha de louro. Deixe cozinhar até que a cebola esteja translúcida.
Acrescente o tomate cortado em pedaços pequenos e deixe refogar mais um pouco.
Junte o feijão e o caldo da sua cozedura, e as cenouras, e deixe cozinhar por uns minutos, mexendo ocasionalmente, para que tudo se misture, e fique bem apuradinho.
Retire a folha de louro, salpique com a segurelha, e envolva delicadamente.
Parta os ovos e disponha-os por cima do feijão.
Leve ao forno até que a clara esteja completamente cozida.
Retire do forno, salpique com o cebolinho, e sirva de imediato.

* Se preferir servir em doses individuais, antes de colocar os ovos, transfira o feijão para recipientes individuais e que possam ir ao forno.

Bom apetite.

5 de janeiro de 2016

Coroa de Chocolate & Gila com Frutos Secos

Yum


2016 chegou.
Quando um novo ano começa, quase sempre ouvimos falar em retrospetivas, ou em resoluções para o novo ano….
Não sou pessoa de fazer grandes balanços. Não gosto de olhar para trás. Gosto de recordar, obviamente, mas isso é uma coisa completamente diferente. Recordar ou olhar para o passado, para mim, têm sentidos completamente diferentes.
Também não sou de resoluções para um novo ano que começa.
Vivo um dia de cada vez.
Acho que sempre tive tendência para ser assim, mas desde que fui mãe pela primeira vez, essa forma de viver passou a ser uma necessidade, muito mais que uma determinação ou vontade própria.
Mas fico sempre nostálgica, quando um novo ano arranca. Não sei explicar porquê. Este ano não foi diferente.
Não têm a ver com o facto de 2015 ter sido um ano bom ou mau. Nada disso. 2015 foi um ano bastante razoável. Teve o que é mais importante.

Mas quero olhar para este novo ano com mais esperança. A acreditar que é possível. Que existem soluções.

Esperança, que o amanhã será melhor que hoje. Hoje lutamos, amanhã sorrimos. Hoje correu menos bem, amanhã vai correr melhor. E que às vezes é preciso chorar para poder voltar a sorrir.

Esperança acima de tudo. Sim, é possível.


Desejo que tenham um bom dia de Reis, bem docinho, e reforço os meus votos, a todos os que me acompanham por aqui, de um generoso ano de 2016.



Ingredientes:
Massa
350g de Farinha de Trigo
120ml de Leite, morno
15g de Fermento Biológico fresco
30g de Açúcar
45g de Manteiga sem Sal, à temperatura ambiente, cortada em cubos pequenos
1 Ovo, à temperatura ambiente
Recheio e decoração
100g de Chocolate Negro, partido em pedaços pequenos
1 c. sopa de Leite
1 c. sopa de Manteiga sem sal, à temperatura ambiente
200g de Doce de Gila
4 c. sopa de Amêndoa,  laminada *
4 c. sopa de Nozes, grosseiramente picadas*
2 c. sopa de Leite, ligeiramente morno, para pincelar
2 c. sopa bem cheias de mel, ligeiramente morno, para pincelar
Açúcar em pó, para polvilhar (opcional)
* Use os frutos secos que mais gostar



Preparação:
Dissolva o fermento no leite morno. Na taça de uma batedeira, junte a farinha, o açúcar, a margarina, e o ovo, e amasse até os ingredientes estarem misturados. Adicione o leite com o fermento e amasse muito bem, até que a massa forme uma bola e se despegue das paredes da taça. Pode ser necessário ter de juntar um pouco mais de farinha ou de leite, isso vais depender sempre da qualidade da farinha que estiver a usar. (Pode amassar a massa à mão; amasse bem até obter uma massa lisa, elástica e homogénea.)
Retire a massa da taça. Salpique com farinha uma outra taça e coloque dentro a bola de massa. Polvilhe levemente de farinha e tape com um pano. Deixe a massa levedar, num local morno ou pelo menos reservado de correntes de ar, até ter dobrado o seu volume.
Depois de levedar, separe a massa em duas partes iguais.
Numa superfície bem enfarinhada, estenda as duas partes de massa, até obter retângulos com cerca de 40x20cm.
Num dos retângulos, espalhe uniformemente o doce de gila, polvilhe com as nozes, e enrole a partir de um dos lados mais compridos. Corte o rolo ao meio no sentido do comprimento, e reserve.
No outro retângulo, espalhe o chocolate, previamente derretido em banho-maria, com uma colher de sopa de leite e outra de manteiga (deixe o chocolate amornar antes de colocar em cima da massa). Por cima polvilhe com as amêndoas. Proceda da mesma forma: enrole a massa, a partir de um dos lados mais compridos, e corte o rolo ao meio no sentido do comprimento.
Com cuidado, coloque os dois rolos (4 partes) lado a lado, no tabuleiro que levará ao forno (já forrado com folha de silicone ou de papel vegetal) e depois entrelace as 4 partes entre si, mantendo a face do corte virada para cima, e comprima as extremidades. Junte as duas pontas, formando a coroa. Deixe a coroa levedar de novo, por cerca de 30 minutos, tapada e num local morno ou pelo menos reservado de correntes de ar.
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Findos os 30 minutos, pincele a coroa com o leite ligeiramente morno, e leve ao forno durante cerca de 30/40 minutos, até que a massa esteja cozida e douradinha. Eu não deixo cozer em demasia, porque gosto deste tipo de massa mais para o mal cozido do que para o bem cozido. Mas se as prefere mais sequinhas, deixe um pouco mais de tempo no forno.
Quando estiver cozida, retire do forno, e transfira a coroa para uma rede. Pincele com o mel ligeiramente morno, e deixe arrefecer por completo.
Quando estiver completamente fria, polvilhe com açúcar em pó, se assim o desejar.

Adoro este tipo de bolo ainda mais nos dias que se seguem à sua confeção! A massa fica extraordinária, e é maravilhosa para saborear com uma fumegante e aromática chávena de chá!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...