31 de maio de 2014

Biscoitos de Coco e Cerejas

Yum
Esta semana passou a voar...literalmente.
Durante esta semana os ingredientes do meu cabaz da PROVE foram usados de forma mais ou menos convencional, e alguns foram mesmo ingredientes rei de algumas receitas.
Foi o caso de algumas das cerejas da roca do cabaz anterior: acabaram no topo de uns perfumados biscoitos de coco. 



Ingredientes (30 unidades):
2 Ovos
125g de Açúcar
50g de Manteiga, amolecida
150g de Coco, ralado
1 c. chá de essência de Baunilha
Casca ralada de 1 Limão
Compota de Cereja q.b.
30 Cerejas, descaroçadas
25g de Chocolate Branco (opcional)

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Na tigela de um abatedeira, bata os ovos a uma velocidade média/alta até obter um creme esbranquiçado. A pouco e pouco e sem deixar de bater junte o açúcar, a essência de baunilha, a raspa de limão e a manteiga, cada ingrediente à sua vez. Continue a bater por mais cerca de 5 minutos depois de ter colocado todos os ingredientes, até a massa adquirir uma textura leve e fofa. Desligue a batedeira, junte o coco e com uma espátula de borracha, envolva delicadamente e em movimentos circulares de baixo para cima. 
Deite colheradas bem cheias de massa nos tabuleiros previamente preparados (untados ou forrados com tapetes de silicone), deixando um espaço de intervalo entre cada biscoito. No meio de cada biscoito coloque uma colher de café de compota de cereja, fazendo uma leve pressão com a colher para abrir com concavidade na massa.
Leve os biscoitos ao forno até começarem a ficar douradinhos nas extremidades, cerca de 15 a 20 minutos. Retire do forno e com os biscoitos ainda nos tabuleiros coloque uma cereja em cima de cada um e no meio da compota.
Transfira os biscoitos para uma rede e deixe que arrefeçam por completo.
Para decoração, derreta o chocolate branco em banho-maria, e depois com uma colher espalhe o chocolate por cima dos biscoitos.

23 de maio de 2014

Prove... e veja o bom que é!

Yum
Finalmente o projeto PROVE chegou à minha região!
Esta iniciativa agrada-me bastante. Sempre tive a grata oportunidade de ter fruta e legumes variados e biológicos, quer do meu pai ou dos meus sogros, mas agora posso alargar o leque de produtos à minha disposição, com a mais-valia de poder estar a ajudar os produtores locais e poder estabelecer uma relação de confiança com eles. Para mim é um projecto já vencedor pela ideia e iniciativa.
Era com imensa pena que não participava como consumidora, uma vez que os pontos de entrega eram todos consideravelmente longe da minha casa.
Mas eis que hoje finalmente chegou, e em 10 minutos de viagem consegui ir buscar o meu cabaz!
E foi com alguma surpresa, tenho de confessar, que encontrei o Mercado de Alenquer cheio de cabazes prontinhos a entregar. Achei que pelo menos no inicio a adesão não fosse grande, mas erro meu claramente, porque havia 2 bancadas grandes cheias de cabazes e notava-se que tantos outros já tinham sido levantados.
Comecei por um pequeno, para perceber a quantidade e o tipo de variedade.
Trazia:
Batatas 
Cebolas
Nabiças
Couve
Alface
Limões
Courgette
Louro
Morangos
e uma lindíssima Roca de Cerejas*!

Tudo produtos frescos e pela quantia de 7€.




Fiquei bastante satisfeita e completamente fã.

Se quiserem saber mais pormenores desta iniciativa e/ou se já existe na vossa zona consultem a página da PROVE -->  www.prove.com.pt 

* Roca de Cerejas - Arranjo de cerejas enfiadas numa cana em jeito de "roca" que os rapazes há cinquenta anos atrás, entre a mata e o casco, faziam e vendiam aos romeiros que passavam para a festa de Meca.

20 de maio de 2014

Mudanças e uma Omelete de Clara com Requeijão e Fiambre

Yum
São cada vez mais os dias em que me apetece refeições sem carne ou peixe. Sinto-me cansada, não só de comer como de os cozinhar. É certo que ao longo do nosso crescimento o nosso gosto por alimentos vai mudando. Quantos de nós em crianças não gostávamos de alguns vegetais (ou todos), e agora enquanto adultos esses vegetais ou legumes que víamos como "perigosos" inimigos são agora parte essencial das nossas refeições, não só porque sabemos empiricamente que são saudáveis, mas também porque nos sabem bem. Lembro-me perfeitamente de em pequena detestar migas ou açorda, e agora, se pudesse, ia de propósito ao Alentejo só para saborear umas deliciosas migas de espargos selvagens….. oh se ia…. Agora mesmo!
É um facto que mudamos os nossos hábitos, os nossos gostos, e eu estou, sem razões para dúvidas, numa dessas fases. Será que existe uma faixa etária para essas mudanças?!... J
Não fosse ter 2 pestes cá em casa que certamente me trucidariam e as nossas refeições estariam numa onda de mudança.


Deixo-vos com um almoço que me soube muito bem!



Ingredientes (1 pessoa):
1 clara de Ovo
2 c. sopa de Requeijão
2 c. sopa de Fiambre cortado aos cubos *
1 c. sopa de Oregãos secos
Sal e Pimenta a gosto
Azeite q.b.

Preparação:
Coloque uma frigideira pequena e anti-aderente ao lume. Deixe aquecer. Quando estiver quente deite um fio de azeite (muito pouco, quase só um pingo) e espalhe pela frigideira fazendo movimentos circulares com a frigideira de forma a espalhar o aziete por toda a superfície.
Coloque de novo ao lume e coloque a clara de ovo. Reduza para lume médio/baixo.
Tempere de sal e pimenta a gosto e deixe cozinhar.
Quando estiver cozinhada de forma uniforme, retire do lume e coloque no prato de servir.
Numa tacinha junte o requeijão, o fiambre e os oregãos e envolva. Espalhe por cima da omelete e sirva de imediato.

Delícia!

* Se quiser uma refeição vegetariana basta não juntar o fiambre.

18 de maio de 2014

Bolo de Anjo com cobertura de Chocolate e Coco

Yum
Hoje foi dia de fazer um bolo!

Fazer um bolo é sempre um acontecimento especial, ou porque a data assim o exige, ou porque nos apetece fazer algo especial para alguém especial, ou simplesmente porque nos sentimos especiais e queremos que alguém se sinta também. 

Hoje foi dia de fazer um bolo para a minha família, e cada fatia foi acompanhada por conversas soltas, risotas e caras larocas de felicidade. Afinal de contas é só mesmo isso que importa não é? 

Façam  um bolo também e sintam-se bem :)

Tenham um bom World Baking Day 2014, e cozinhem muito!



Ingredientes:
100g de Farinha de Trigo, sem fermento
20g de Amido de Milho (Farinha Maizena)
200g de Açúcar cristal “superfino” (ex. açúcar normal moído)
10 claras grandes, à temperatura ambiente
1 pitadinha de Sal fino
raspa de 2 Limões
1 c. chá de Essência de Baunilha
1 c. chá de Cremor Tártaro**
150g de Chocolate Negro
150ml de Natas (usei vegetais)
Coco ralado, a gosto



Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Peneire umas quatro vezes a farinha, 1/2 do açúcar  e  o sal.
Coloque as claras, a raspa dos limões e a essência de baunilha numa tigela grande, e numa velocidade média bata as claras até ficar em espuma (nesta fase a mistura pode ter uma cor amarelada, mas depois aclara). 
Junte o cremor tártaro e bata em velocidade média-alta, cerca de três minutos, até surgirem picos macios.
Com a batedeira sempre a trabalhar, junte o restante açúcar, colher a colher, até a mistura ficar bem espessa e brilhante, cerca de dois minutos (não bater demasiado, pois poderá ficar seco). 
Nessa taça, se for grande, ou transferindo as claras para uma taça maior, envolva a mistura da farinha e açúcar nas claras, com uma espátula de borracha, em 6 vezes. 
Deite a massa para uma forma grande de buraco* não untada. Alise e leve ao forno cerca de 40 minutos. Está pronto quando a massa estiver bem dourada e quando, e se pressionar levemente com os dedos, esta volte rapidamente à forma inicial.
Retire do forno e inverta a forma sobre uma rede e deixe arrefecer completamente desta forma. Inverta novamente a forma, e com uma espátula flexível e fina passe à volta da forma pressionando bem a espátula contra as paredes da forma para evitar danificar o bolo. Para ter a certeza que o bolo não fica agarrado, passe também uma espátula estreita à volta do centro da forma (ex. uma faca de manteiga).
Coloque um prato sobre a forma e inverta o bolo, removendo-o da forma.
Num tachinho leve as natas ao lume, e assim que levantar fervura retire, e junte o chocolate, previamente partido em pedaços pequenos. Deixe o chocolate derreter um pouco, mexendo de seguida com uma vara de arames até que o chocolate e as natas estejam totalmente envolvidos.
Espalhe o chocolate por cima do bolo e polvilhe com coco ralado a seu gosto.

* - A forma deve ser uma forma normal, ou seja não use anti-aderente.
**O cremor tártaro é um ácido em pó resultante da fabricação do vinho. Permite estabilizar as claras, impede a cristalização do açúcar e tem um leve poder levedante. Consegue encontrar à venda nas farmáciasou em lojas de artigos para bolos.

11 de maio de 2014

Ervilhas com Ovos

Yum
Um regresso ao passado... foi isso mesmo... esta refeição foi um regresso ao passado, e aos sabores que tão bem conhecemos e que, por razões que às vezes não sabemos explicar muito bem, vão ficando esquecidos, adormecidos é a palavra certa, e que assim do nada, aparecem, e, de repente temos o ímpeto de fechar os olhos e somos transportados àquele lugar.... lá... onde quer que isso seja... não é importante.... o importante são os cheiros, o sabor.... e salivamos...

                                                                       .........

foi isso, que me aconteceu quando comecei a descascar umas ervilhas que a minha sogra me deu, e imediatamente soube que o meu jantar tinha de ser ervilhas com ovo.

e foi.




Ingredientes (1 pessoa):
100g de Ervilhas, frescas, pré-cozidas *
1 Cebola pequena, picada
1/4 Linguiça extra, cortada em pedaços pequenos
2 c. sopa de Tomate pelado, em pedaços
1 Ovo
Salsa picada, a gosto
Pimenta Preta, acaba de moer
Queijo ralado, a gosto
Azeite q.b.

Preparação:
Numa frigideira pequena, deite um pouco de azeite, e junte a cebola. Deixe cozinhar até a cebola começar a ficar translúcida. Junte a linguiça, e deixe cozinhar em lume médio/baixo, até começar a ficar estaladiça. De seguida junte o tomate e deixe cozinhar mais um pouco. Acrescente as ervilhas, e envolva. Parta o ovo em cima das ervilhas e tape a frigideira. Deixe cozinhar, em lume médio/baixo até que o ovo fique cozido. Salpique com o queijo ralado e a salsa, e sirva de imediato.

* pré-cozidas, porque lhes dei um "entalão", i.e., coloquei uma panela com água temperada de sal e um fio de azeite ao lume. Deixei ferver e coloquei as ervilhas. Assim que voltou a levantar fervura, deixei cozer por um minuto, um minuto e meio. Retirei do lume, e despejei num passador de rede, passei por água fria, e reservei. 

4 de maio de 2014

Torta de Alfarroba

Yum
Hoje o meu dia começou cedo....  mas começou com duas crianças maravilhosas, super empenhadas no seu sorriso e super afinadas no seu "Feliz Dia da Mãe", orquestradas por um marido maravilhoso....  tive direito a pequeno almoço na cama e tudo....  :)  foi um começo de dia absolutamente maravilhoso.

E porque antes de ser mãe, sou filha, também eu, carinhosamente dei um beijo à minha mãe, na esperança que ele transmita todo o meu amor e o meu carinho por quem agora ama a dobrar.

Feliz dia da Mãe.




Esta torta é deliciosa por duas grandes razões: primeiro porque os mais pequenos pensam que é de chocolate, e comem-na com uma satisfação que nos deixa traquinamente (esta palavra existe?) felizes; e segundo porque é efectivamente deliciosa!

Ingredientes (4-6 pessoas):
4 Ovos médios
100g de Açúcar, mais um pouco para polvilhar
50g de Farinha de Alfarroba
35g de Farinha de Trigo, sem fermento
1 c. café de Fermento Químico em pó
uns 12 Morangos frescos, lavados e sem pé
2 Iogurtes Magro Aroma Morango



Preparação:
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Numa tigela bata as claras em castelo adicionando o açúcar aos poucos, batendo sempre. Junte depois as gemas e bata mais um pouco.
Adicione as farinhas peneiradas com o fermento, e envolva delicadamente, sem bater.
Unte um tabuleiro com um pouco de margarina, e forre com papel vegetal.
Verta a mistura anterior para o tabuleiro e leve ao forno durante cerca de 25 minutos ou até que fique cozido (verifique, espetando a massa com um palito, e se este sair limpo, sem massa agarrada é porque está cozido).
Retire do forno, desenforme sobre um pano polvilhado com açúcar e deixe amornar.
Numa taça coloque o iogurte e bata ligeiramente até que fique cremoso (reserve um pouco noutra taça para decoração final). Parta 8 morangos em pedaços pequenos e junte ao iogurte. Barre a torta com o recheio, e com a ajuda do pano, enrole a torta. Deixe repousar um pouco.
Retire o pano e decore a torta com o restante iogurte e os morangos.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...